CONTRAPONTO EM MÚSICA POPULAR - Carlos Almada

Fundamentação Teórica e Aplicações Composicionais
R$ 47,99

Disponibilidade: Indisponível

Código: EMP83745

Editora: Empório do Livro

Idioma: Português

Autor/Artista: Carlos Almada

Instrumento: Todos

Formato: Livro / 219 Páginas

UPC: 9788571083745

Share |


O livro traz uma abordagem inédita sobre o estudo do contraponto em música popular, levando em conta suas peculiaridades, principalmente o papel decisivo do contexto harmônico. São apresentadas proposições teóricas e algumas de suas possíveis aplicações práticas na composição e no arranjo.


Editora UFRJ

O livro, que faz parte da série Didáticos, completa uma trilogia dedicada à formação teórica básica e necessária para o arranjador (e/ou compositor) de música popular. Dando sequência aos títulos Arranjo (2001) e Harmonia funcional (2009), a obra pretende preencher uma lacuna considerável: a inexistência de textos sobre uma técnica voltada para as características específicas e peculiares da música popular.

A estrutura do livro compreende cinco capítulos, com grande quantidade de exemplos e exercícios para facilitar a compreensão do leitor. No primeiro, o autor faz um breve painel histórico sobre a prática e a teoria do contraponto tradicional, de modo a fornecer ao leitor uma perspectiva das diversas mudanças ocorridas em relação a tal disciplina no pensamento e na criação musical do Ocidente no decorrer dos séculos. No segundo é feita uma revisão sucinta dos princípios do contraponto tonal estrito, estabelecidos pelo compositor e teórico austríaco Johann Joseph Fux (1660-1741) no tratado Gradus ad Parnassum (1725), que servem de base para o estabelecimento dos princípios específicos do contraponto em música popular. O terceiro capítulo apresenta os princípios de um contraponto “prático”, ao lado de algumas das principais técnicas composicionais (imitação, modulação, cânone e contraponto invertível) e formas polifônicas praticadas no período barroco (suíte, invenção, prelúdio coral, passacalha, chacona e, especialmente, fuga). O quarto e principal capítulo do livro propõe princípios específicos para uma teoria contrapontística adaptada à música popular. Tais princípios são elaborados da maneira mais abstrata e generalizante possível, com a intenção de abranger as inúmeras variantes de gêneros existentes. O quinto e último capítulo relaciona as aplicações práticas dos princípios teóricos introduzidas no capítulo anterior, abrangendo um representativo e variado painel de gêneros populares e instrumentações, com destaque especial ao tratamento rítmico na polifonia.